15 de janeiro de 2014

The Atlantic: Will the World Grow More Authoritarian in 2014?

The British journalist Peter Pomerantsev, for instance, has argued that Putin is running a “postmodern dictatorship” by taking "a liquid, shape-shifting approach to power" and using “techniques of democracy for distinctly undemocratic ends.” Hence dressing up a propaganda vehicle like RT with all the trappings of a modern news outlet, or co-opting rather than suppressing the messages of activists like Alexei Navalny "until there is no more space for an opposition to exist in." Kurt Weyland, a Latin America expert, has similarly warned that populist, Hugo Chavez-inspired "soft" and "competitive" authoritarianism with an “attractive face” is taking root in the region (Bolivian President Evo Morales, one of the attractive faces cited by Weyland, is up for reelection in October). (…) "Over the past decade at least, we've seen a modest improvement in the quality of elections around the world, even as we've seen declines in freedom of the press, rule of law, and freedom of association," Arch Puddington, vice president for research at Freedom House, told me. (…) "And I see no reason to predict a change in that because it's working," he added, "and because in China and Russia in particular, and even in Venezuela and countries like Kazakhstan and Azerbaijan, if anything these regimes are fine-tuning their methods, not liberalizing them."

31 de dezembro de 2013

Mandela

“During my lifetime I have dedicated my life to this struggle of the African people. I have fought against white domination, and I have fought against black domination. I have cherished the ideal of a democratic and free society in which all persons will live together in harmony and with equal opportunities. It is an ideal for which I hope to live for and to see realised. But, My Lord, if it needs be, it is an ideal for which I am prepared to die.

Lou

24 de dezembro de 2012

Earthrise

Borman: Oh my God! Look at that picture over there! Here’s the Earth coming up. Wow, is that pretty. Anders: Hey, don’t take that, it’s not scheduled. Borman: (laughing) You got a color film, Jim? Anders: Hand me that roll of color quick, will you… Lovell: Oh man, that’s great!

Mais gente que 2012 levou embora

Sylvia Kristel.Joelmir Beting.Oscar Niemeyer.

7 de outubro de 2012

Desde a proclamação da República, apenas 16 prefeitos de São Paulo foram eleitos pelo voto direto

O caminho para o paulistano escolher seu prefeito foi sinuoso e cheio de obstáculos. Desde a República, o paulistano foi às urnas apenas 16 vezes nesses 123 anos. O próprio cargo de prefeito só surgiria dez anos depois da proclamação. Com as Revoluções de 1930, 1932 e o Estado Novo, o paulistano viveria uma abstinência eleitoral de 27 anos. Durante o regime militar, foram mais 20 anos sem voto. Com o fim da ditadura, o eleitor voltou às urnas e a cidade vive o maior período com prefeitos eleitos pelo voto direto.

6 de outubro de 2012

Texto de Hélio Schwartsman: “A volta da censura”

Em tempos de YouTube e celulares com câmera, nos quais praticamente qualquer cena presenciada por um ser humano pode ser registrada e disponibilizada para todo o planeta, não é surpreendente que assistamos a um número cada vez maior de pedidos de censura judicial, isto é, de pessoas exigindo, via Judiciário, que as imagens e comentários sejam retirados da rede de computadores. O fenômeno chega ao paroxismo agora que o Brasil vive um período eleitoral em que milhares de postulantes a prefeito e vereador tentam evitar tudo o que possa prejudicar-lhes a candidatura e, para isso, contam com a mão amiga de uma Justiça Eleitoral excessivamente intervencionista e pouco afeita aos cânones do liberalismo político. A fórmula é complementada ainda pelos místicos e moralistas de sempre, que buscam na Justiça e fora dela calar as manifestações com as quais não concordam.

“Are we all Malufists now?”

Número de candidatos a prefeito em São Paulo que propõem claramente a demolição do Minhocão ainda durante seus quatro anos regulamentares de mandato: 0. Número de candidatos a vereador — até one pude saber — em São Paulo que propõem claramente a demolição do Minhocão ainda durante seus quatro anos regulamentares de mandato: 0. (os zeros também se repetem no que concerne à recuperação do antigo verde do Parque D. Pedro II e da demolição do Viaduto Plínio de Queirós, que liga a Av. Nove de Julho a si mesma e que matou a Praça 14Bis)

19 de julho de 2012

Só para constar

Na Alemanha, os prostíbulos e cassinos são liberados, menores de 18 podem beber álcool e as estradas não têm limite de velocidade. E o país não entrou na desgraça e no caos por causa disso, vejam só…

14 de julho de 2012

150 anos do pintor austríaco Gustav Klimt, no Google

A China e “a verdade”

Attempts to search Weibo for “the truth” on Thursday turned up the message: “According to relevant laws, regulations and policies, search results for ‘the truth’ cannot be displayed.” Qi Zhenyu, head of social media for iSun Affairs, a Hong Kong-based current affairs magazine, said it was not clear when censors might allow the truth to return.

9 de julho de 2012

Não foi separatismo

Ao contrário do que se diz por aí, São Paulo (e os outros estados do Brasil que se aliaram a ele) não queria se separar do Brasil para se tornar uma nação independente, e sim derrubar a ditadura de Getúlio Vargas (que havia 2 anos estava governando o Brasil todo sem constituição, como um rei absolutista) e restabelecer uma constituição para o país.

29 de junho de 2012

Blade Runner, 30 anos

Na Folha: Dirigido por Ridley Scott e baseado no livro de Philip K. Dick, "O Caçador de Androides", o filme estreou nos Estados Unidos dia 25 de junho de 1982, mesmo ano que "E.T. - O Extraterrestre", "Jornada nas Estrelas 2: A Ira de Khan" e "Tron: Uma Odisseia Eletrônica", todas com um maior sucesso comercial que "Blade Runner". "Blade Runner" aparece como um exemplo de filme que antecipa seu tempo, sendo um herdeiro de títulos como "Metropolis" (1926), de Fritz Lang, e gerando influência em filmes como "Matrix", "Minority Report: A Nova Lei" e "Prometheus", entre outros. O filme de Scott se insere dentro da tendência artística do chamado "ciberpunk", movimento muito popular nos anos 80, e sua influência ultrapassou os limites da tela até o ponto do filme virar tema de análise, e os replicantes serem considerados uma referência para os especialistas em robótica. Outro legado deixado pelo filme foi sua inconfundível trilha sonora, composta pelo grego Vangelis. Assim como o filme, a trilha não teve muito êxito logo de imediato e precisou esperar 12 anos para ser comercializada em um disco.

Rest In Peace

Nossa, 2012 até agora levou tanta gente boa embora… Millôr Fernandes, Chico Anysio, Donna Summer, Adam Yauch, Leroy Neiman…

29 de fevereiro de 2012

Vergonha de ser Brasileiro - Parte II

O setor de TV paga está em clima de guerra. No ano passado, foi aprovada a Lei 12.485/11, que acabou com a proibição do controle de empresas de TV a cabo por empresas estrangeiras. Esse ponto agradou ao mercado, mas outras regras, como a imposição de cotas de conteúdo nacional na programação, sempre foram criticadas pelas empresas.

Agora que os controles das empresas já começaram a mudar, as armas se voltam para os pontos que desagradaram na lei, cuja regulamentação encontra-se em consulta pública na Agência Nacional de Cinema (Ancine). Além das cotas, as companhias temem um aumento da burocracia e queixam-se de que a agência quer exercer um controle exagerado sobre o mercado.

(…)

A Sky decidiu ir à Justiça. Outras empresas procuram reduzir os danos neste momento de definição do regulamento. "O custo aumenta com as cotas de conteúdo nacional, que é mais caro porque não tem escala", afirmou Alexandre Annenberg, presidente da Associação Brasileira de Televisão por Assinatura (ABTA). "Isso pode restringir o crescimento do setor, que avançou 30% no ano passado."

Os assinantes de TV paga somaram 12,7 milhões em 2011. "Além disso, está se traçando um cenário de excesso de burocratização, o que atrasa investimentos", disse Annenberg. "Por excesso de zelo, pode-se criar uma sistemática demorada, complicada e custosa."

(…)

Os canais de filmes e variedades terão de incluir três horas e meia semanais de conteúdo nacional no horário nobre. Esportes e jornalismo não entram na conta. A lei também definiu cotas de canais nacionais nos pacotes. Um dos pontos que preocupam as empresas é que a Ancine terá o poder de classificar programas e canais, para dizer quais servem ou não para cumprir as cotas. As empresas também deverão submeter à Ancine as informações sobre todos os pacotes contratados pelos seus clientes.


O PT adora um protecionismo, seja ele comercial ou cultural, nem que isso incorra em controles ou, sim, censura. Saudade de quando o Fernando Collor teve a coragem de extinguir a Embrafilme.

Vergonha de ser Brasileiro - Parte I

O Brasil criticou nesta segunda-feira, 28, no Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) a forma como potências e países árabes têm pressionado o ditador Bashar Assad. Em discurso em Genebra, a ministra Maria do Rosário (Direitos Humanos) condenou a ideia de armar a oposição síria, bem como iniciativas diplomáticas fora do âmbito da entidade - alfinetada indireta no grupo "Amigos da Síria", formado por americanos, europeus e árabes.

A ministra afirmou que o governo Dilma Rousseff "não aceita" a entrega de armas a rebeldes e pediu que a "política ocupe espaço" na crise, sem indicar como, na prática, isso seria feito.

Ao lado do Brasil, os representantes de Irã, China e Rússia também usaram a plenária do Conselho de Genebra para atacar a pressão sobre Damasco.”

O governo brasileiro registrou sua solidariedade às vítimas, mas subiu o tom contra a estratégia do Ocidente e de alguns países árabes para lidar com a crise.

22 de fevereiro de 2012

Salvador

Pois é, desta vez eu fui passar os últimos dias do ano passado e os primeiros desse por lá. Além do tradicional centro, igrejas e et cetereas, eu poderia dizer que a cidade está num ritmo de crescimento dramático… mas ao mesmo tempo me parecendo como aquela criança que cresce muito rápido e ainda não comprou roupas novas — os gargalos de infra-estrutura já estão bem visíveis.

Mas enfim, uma das coisas que mais me chamou a atenção na cidade foi justamente a parte que não costuma aparecer para os turistas: a parte “nova”, com seus shoppings e prédios envidraçados que refletem a luz do solzão do lugar… do lado de riachinhos e casinhas testemunhas da era anterior. Algo parecido com a Berrini, mas com um tom mais contrastante, eu diria.

14 de janeiro de 2012

The blog days AREN’T over

Oi!

Estou aqui, quietinho… mas não desisti daqui não.

Feliz 2012. ;-)